Harmonia entre marketing, vendas e publicidade como diferencial

O gestor de uma empresa, seja CEO, proprietário, diretor, independente do título, mas que exerça a liderança, da empresa ou da área de marketing, sempre enfrenta um grande desafio: como manter as áreas do marketing, vendas e publicidade trabalhando em sinergia?

Esse conteúdo é a continuidade de outros dois (veja aqui: Quem vende é vendas e Métricas de marketing, vendas e publicidade), que indicamos para ajudar nesse processo.

Vimos que as métricas de cada área são distintas e isso não é por acaso. É porque cada área tem o seu trabalho com um conhecimento técnico específico, habilidades e necessidades com objetivos distintos que, juntos, convergem para os resultados de negócios da empresa.

Todos querem vender, por isso a necessidade de entender os papéis dessas três frentes de trabalho e fazer o conjunto caminhar em harmonia. Cada qual sabendo sua função, obrigação e expectativa.

Aprendemos com o convívio de mais de uma década com centenas de empresas de todos os tipos e tamanhos que as grandes empresas respeitam muito o trabalho de cada área, e investem nas três e as pequenas que possuem grandes resultados também.

A situação paira na gestão das empresas nesse sentido, muitos líderes (CEOs ou proprietários) não tiveram a oportunidade de vivenciar dentro de uma empresa, então não presenciaram a prática e não adquiriram essa experiência, ou não se dedicaram ao entendimento e estudo da gestão da sua própria empresa e acabam contratando pessoas sem a qualificação necessária para gerir toda essa história da forma correta. Gerente de vendas que não é gerente de vendas, gerente de marketing que não é gerente de marketing e como consequência uma agência que não vai atender as necessidade ou será subaproveitada. 

Sabendo que esse é o universo da maioria, criamos essa série de conteúdos, onde explicaremos as atribuições de cada aérea (Quem vende é vendas) e alguns indicadores como exemplo (Métricas de marketing, vendas e publicidade).

Mas por que isso acontece?

Os olhos dos donos são voltados para a produção, compras, qualidade, custo do produto e o dinheiro no final do mês. A gestão de marketing, vendas e comunicação de forma geral, é delegada para satisfazer de forma mínima a empresa. Aí que está o grande pulo do gato. O dinheiro está no marketing, o valor da sua empresa está na comunicação (branding, publicidade, redes sociais, comunicação com funcionários, etc…), e o maior bem da sua empresa é a equipe de vendas. Um boa equipe de vendas com vontade de vender, consegue milagres. Não estamos dizendo para ter produtos ruins ou negligenciar a qualidade do seu serviço e deixar tudo na mão de publicidade e vendas e achar que o processo é mágico. Estamos considerando um contexto onde o produto e serviço bom é o mínimo esperado. Isso é fora de questão.

Se você é mulher, vai entender esse exemplo. A Natura e a Avon, duas marcas são referências globais e não possuem nenhum produto mágico ou excepcional. Entregam o que promete apenas, assim como uma infinidade de produtos e marcas menos conhecidos.

Ok, você é homem, e não entende nada de cosméticos. Então vamos pensar em algumas marcas de carro, por exemplo. Carros “populares” sendo vendidos por quase 70k. Isso não é custo, preço, e sim valor. As pessoas estão se endividando para comprar um bem que em 3 anos estará totalmente depreciado e provavelmente apresentando algumas necessidade de manutenção. 

Aí você se questiona “mas eu não monto carros”. Mude o ponto de vista e veja como um crítico. Todos os carros entregam o que prometem. São confiáveis, seguros, confortáveis e diversos tipos de design para todos os gostos. A grande pergunta é: como eles se diferenciam? O que faz as pessoas escolher um ou outro? Como essas marcas foram se construindo ao longo dos anos a ponto de terem pessoas apaixonadas por elas. 

Nesse contexto, podemos citar Apple, Mc Donalds, Coca-Cola e outros exemplos mais conhecidos do mundo do marketing, vendas e publicidade.

O que todas essas marcas e exemplos possuem em comum? Um grande esforço técnico em marketing, vendas e publicidade. Essa é a oportunidade para você investir, se diferenciar e fazer o seu negócios crescer.

Você até pode começar com um assistente de marketing inexperiente, mas deve ter um bom gestor de vendas e uma agência muito boa também e vice-versa. Um bom gestor de marketing irá puxar o andamento correto com vendas e com a agência. Esse gestor irá atribuir as respectivas responsabilidades, expectativas de acordo com as aéreas e irá traçar os objetivos que fará o seu negócios se desenvolver.

Espero que possamos ter te ajudado a visualizar um novo momento para o seu negócios a partir da gestão de marketing, vendas e publicidade.

Escrito por Fernando Griskonis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *