As 7 tendências de inovação para os próximos anos que você precisa saber!

Que o mundo mudou, nós sabemos. Mas esse mundo está mudando a cada segundo! O Meio e Mensagem compartilhou uma pesquisa da Deloitte que mapeou as 7 tendências de marketing para o ano de 2020 e 2021. Pois é! Acompanhe conosco e entenda o que vem por aí!

“Toda revolução industrial foi catalisada por uma revolução nas tecnologias”

É assim que começa a pesquisa “Global Marketing Trends 2020 da Empresa Deloitte. Este relatório global, focado em compreender o que o mundo digital, transformou nas percepções humanas e em seus objetivos. A pesquisa mapeou, com mais de 80 especialistas em diversos mercados globais, as principais tendências para os próximos anos.

Buscando responder a chamada “4ª Revolução Industrial”, o estudo trouxe pontos essenciais para a luz. A preservação da conexão humana com as marcas, o meio ambiente e os debates na esfera pública são pontos fundamentais para os próximos anos. Aliado a isso, o estudo mapeou 7 tendências que ajudarão as marcas a focarem no que é realmente experiência humana, trabalhando o que é realmente importante, alinhado a suas práticas reais, de forma autêntica.

As sete grandes tendências são: Propósito; Experiência humana; Fusão; Confiança; Participação; Talentos e Agilidade. Confira abaixo um pouco do que foi mapeado ser importante dentro destes temas.

  • Propósito: O mapeamento constata que Propósito é tudo! Pois é, as empresas, neste contexto, precisam alinhar a forma de desenvolver seu trabalho, com um real e autêntico propósito. Não utilizando-o como uma ferramenta de propaganda, mas sim respondendo: por que a empresa existe; quais problemas ela resolve e o que ela deseja ser, buscando transformar sua realidade e seu entorno de forma coerente.
  • Experiência Humana: Junto com o item anterior, eles são a base para todas as outras habilidades que as marcas devem desenvolver. Afinal, precisamos entender como a marca interage com os clientes e outros stakeholders.
  • Fusão: É neste momento que Propósito e Experiência Humana existem juntos, são os pontos de conexão que devem estar alinhados com cada ação que a marca for criar até mesmo na escolha de parceiros. É a “estrela-guia” que deve nortear cada trabalho da empresa.
  • Confiança: Durante esse trabalho, precisamos lidar com um ecossistema de interações e todas precisam ser autênticas. Isso gera a confiança necessária para a marca existir e se conectar com as pessoas de forma verdadeira.
  • Participação: Todos querem participar de algo que emana seus próprios valores. Nessa hora, você mostra a direção que estão tomando e como a participação acontece nesse complexo ecossistema de marca, mercado, consumidores etc.
  • Talento: O talento vai lapidar essa direção, vai nos mostrar a melhor forma de atingir seu propósito, unindo os itens anteriores.
  • Agilidade: Finalmente, temos que abraçar a modernidade, a tecnologia, saber a hora de agir com rapidez para entregar o prometido, mas também saber a hora de desacelerar e criar momentos realmente relevantes, que importam. Afinal, estamos falando de valores.

As marcas vão errar muito se não colocarem as pessoas no centro da evolução.

Como percebemos, o relatório dá pistas deste futuro e presente que estamos vivenciando. As marcas ainda vão explorar muito a tecnologia e errar. Mas, para errar menos, já chegamos à conclusão de que precisamos propor ações e mudanças reais, pautados nas pessoas. Isso mesmo, o ser humano e suas relações deste ecossistema regional, nacional e até global, precisam estar sempre no centro das ações.

O impacto que ele irá proporcionar e participar precisa ser encarado com relevante. Ele precisa sentir que realmente está fazendo a diferença, só assim a conexão se completa e as marcas se tornarão “valiosas”.

Marcas engajadas em causas sociais, de responsabilidade ambiental e focadas nos funcionários podem lucrar mais

A pesquisa mostra em dados expressivos, como neste caso, mais de 80% dos consumidores entrevistados pagariam valores mais altos nos produtos se soubessem que a marca está investindo em projetos de responsabilidade social e ambiental ou então melhorando as condições dos funcionários, como aumentando seus salários.

O relatório também coloca pontos importantes que gostaria de resumir aqui em dois pontos a respeito de como a tecnologia está mudando a nossa forma de interagir:
IA e novas tecnologias: apesar da evolução da Inteligência Artificial e novas tecnologias que são cada vez mais automatizadas, o relatório aponta que o famoso “olho no olho”, a interação entre humanos ainda é a mais relevante e que mais gera resultado com o cliente. “DATA” e dados dos consumidores: parte dessa confiança está sendo construída na forma que as marcas divulgam seus procedimentos e protocolos de segurança para proteção e uso dos dados de seus clientes. As pessoas estão cobrando mais essa transparência e não querem se sentir traídos. É um momento delicado em que a empresa precisa passar a mensagem de forma clara e não surpreender seus clientes.

Os advogados da marca serão a futura mídia, afinal tudo é confiança

Outro ponto muito relevante destacado neste relatório é sobre como a Participação. Um dos valores destacados é primordial para dar poder ao consumidor, sendo ele “advogado da marca”. Afinal, os clientes estão conectados intimamente com seus valores e se tornarão automaticamente a “mídia da marca”. Ele será o principal meio de replicação da mensagem e da própria marca.

As mudanças podem ser profundas se a Agilidade for levada em consideração no Marketing das empresas

Um exemplo de como a Agilidade vai contar para as marcas e para a estrutura de suas empresas foi o caso do Taco Bell, que utilizou DATA (dados) e organizou os grupos nos horários de pico para melhorar toda a interação dos seus times com os clientes, dando uma resposta mais rápida para eles. Ou seja, todos precisam sair das “suas casinhas” pensar em formas de utilizar e cruzar melhor dados e áreas para se alcançar o objetivo principal em comum: o propósito que traçamos aqui.

As mudanças, portanto, podem ser profundas ou superficiais, mas ficou claro que a agilidade em mudar será recompensada, seja pelo cliente ou pela empresa que irá trabalhar com mais satisfação e efetividade.

Este é um resumo que fizemos para você ficar conectado com o que é mais relevante e está sendo estudado no mundo sobre tendências. Espero que tenha acendido a luz de atenção para nos atentarmos à experiência como um todo da marca, seus funcionários, clientes e o ecossistema que nos une. Afinal, não estamos sozinhos nessa.

https://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2019/10/15/as-sete-tendencias-do-marketing-ate-2021.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *